está aqui: home

Envie a um amigo
Recomende o vivapets
de:


para:


mensagem:

[ enviar ]
 FAQFAQ   PesquisarPesquisar   PerfilPerfil   Ligar e ver Mensagens PrivadasLigar e ver Mensagens Privadas 

Doença do Pinheiro e os seu perigos com os nossos fieis amiguinhos de 4 patas.
Ir à página 1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
 
Novo Tópico   Responder a Mensagem    Índice do Fórum vivapets.com -> Cães
Ver mensagem anterior :: Ver mensagem seguinte  
Autor Mensagem
pSa
Membro


Registrado em: 01 Ago 2002
Mensagens: 108
Animais: Golden Retriever

MensagemColocada: Sáb Dez 28, 2002 12:56 am    Assunto: Doença do Pinheiro e os seu perigos com os nossos fieis amiguinhos de 4 patas. Responder com Citação

Olá a todos, se calhar esta noticia já vos foi dita mas a pouco tempo um amigo meu avisou-me para os perigos existentes na minha zona uma praga que veio de Africa nuns contentores de carga no qual transportavam madeira, aqui vai o que se passou;

Este meu amigo tem um husky mais um retriever do labrador que num belo dia estavam a passear pela rua com os seus dois fieis amiguinhos até que um deles "Snifou uma bola com aspecto de algodão " o X achou estranho que o seu amigo Labrador nao vinha após o chamamento e foi ver o que se passava ate que quando viu de perto o que era pegou no bicho e desatou as pisadas naquela bolinha peluda. O seu caozinho estava com o focinho inchado e com uma lagarta no seu focinho ao qual essa bolinha de pelo branco tinha provocado, nao era mais nem menos que uma bola de vermes da Doença dos pinheiros, ele só foi ao veterinario passado 2 horas pois ao principio julgou que fosse um vespão que lhe tinha picado so que aquilo nunca mais lhe passava " imaginem como estava o focinho do canito.

A doença dos pinheiros pode ser mortal para as Arvores mas tambem e mortal ou pode dar alergia para os nossos bichinhos por isso tomem atenção leem;


Citação:
Pragas e doenças do Pinheiro Bravo - Ernesto Goes
No que respeita a pragas e doenças de pinheiro bravo, este é atacado por inúmeras pragas (nomeadamente por insectos) e por algumas doenças, por fungos, alguns transmitidos pelos próprios insectos (pelos escolitídeos)

As principais pragas que atacam o pinheiro bravo, podem ordenar-se do seguinte modo:

1 - Desfolhadoras
2 - Sugadoras de folhas
3 - Sub-corticais ou mineiros
4 - Sob-corticais
5 - Destruidores de pinhas

http://semanal.expresso.pt/foto/default.asp?id_artigo=ES19076&imagem=F2-p161

Desfolhadores - é sem dúvida a Thaumetopoea (a processionária do pinheiro) a principal e quase única desfolhadora do pinheiro bravo. As lagartas andam em fila indiana no chão, nos caminhos ou nos troncos dos pinheiros nos meses de Março ou Abril, quando atingem a última fase, e se encaminham para a crisalidação, que é feita dentro do solo.

Esta praga, além do pinheiro bravo, ataca igualmente outros pinheiros: o silvestre, o laríceo, o manso, o insígne, e o pinheiro de alepo, assim como Cedrus Atlântica, Cedrus Deodara e Cedrus do Libano, como foi comprovado em matas nacionais.

Esta lagarta encontra-se disseminada por todo o País, não sendo raro observarem-se os seus estragos em qualquer região de pinhal. Até nas grandes altitudes, o que para certas pragas e doenças constitui uma barreira, iremos encontrar a "processionária" a viver normalmente - é o caso de Penhas Douradas na Serra da Estrela a 1.500m de altitude, onde este insecto tem desfolhado povoamentos de pinus silvestre e de pinus nigra.

Os prejuízos que esta lagarta provoca são alarmantes, principalmente nos povoamentos novos (novedios e fustadios), pois sendo um insecto devorador de folhagem, em intensos ataques pode despir por completo extensas áreas de pinhal.

Os malefícios destes ataques, além da grande perda de material lenhoso que se deixou de criar, a desfolha igualmente provoca o enfraquecimento das árvores e mesmo a sua morte, dando azo ao aparecimento de outras pragas - o gorgulho.

Os povoamentos implantados em zonas ecológicas, já algo marginais para a cultura desta espécie florestal, são os mais afectados por esta praga, como sejam as regiões do interior do Norte e do Centro do país, indicando assim esta praga, de uma maneira geral, já condições ambientais menos favoráveis ao fomento do pinheiro bravo, ou pelo menos da sub espécie atlântica, que foi aquela que indescriminadamente se difundiu em todo o país. Por este facto, este assunto merece uma atenção especial, a fim de se estudarem as subespécies, variedades ou raças mais apropriadas a estas zonas mais adversas para a sub-espécie atlântica.

O insecto adulto, que é uma borboleta com asas anteriores de cor cinzenta com duas faixas transversais escuras quase paralelas, perto do bordo externo, aparece em Julho e Agosto, fazendo a postura dos ovos em torno da base das agulhas dos pinheiros. Cada postura contém 200 a 600 ovos, que são cobertos por escamas, que a borboleta desagrega do seu abdómen e que os preservam das chuvas, do frio e do calor.

Três e quatro semanas depois nascem as lagartas, que têm nessa altura apenas 1,5mm de tamanho e durante 2 a 3 dias conservam-se praticamente imóveis. Só depois começam a alimentar-se - acção devoradora que se prolonga sem interrupção de maior - até à crisalidação, 8 meses depois. Enquanto pequenas, as lagartas somente comem superficialmente as agulhas dos pinheiros, depois passam a devorá-los por completo.

É de salientar que existem 2 períodos distintos de voracidade - um desde o nascimento da lagarta até Novembro e Dezembro, em que os estragos são insignificantes, e, um outro, depois, até à crisalidação (fins de Abril), em que as desfolhas são mais intensas, por vezes espectaculares, pois num forte ataque a processionária pode, em poucos dias, desfolhar por completo significativas áreas de pinhal.

As lagartas no último estado atingem 30/40 cm de comprimento, sendo cobertas de pêlos urticantes que provocam afecções cutâneas muito dolorosas e que podem ter consequências graves, especialmente se atingem as mucosas dos olhos, aparelho respiratório, etc.

Esta praga tem bastantes inimigos, que não raras vezes conseguem debelá-la, ou mesmo evitar a sua proliferação.

Dentro dos pássaros, é de salientar a importância que têm o cuco, o estorninho e o chapim real, grandes devoradores destas lagartas. No que respeita a insectos há a considerar os seguintes parasitas: dos ovos; das lagartas e das crisálidas.

No entanto não queremos deixar de citar os meios que foram utilizados para eliminar esta praga, desde as almotolias com óleo, em que se deitava dentro das bolsas ou ninhos uma certa quantidade de petróleo (2 decilitros por cada 100 ninhos); corte dos ramos com ninhos e queimando-os depois; pulverização dos ninhos com D.D.T.; pulverização e polvilhações de avião com D.D.T., aplicações de D.D.T. puro por atomização (2 litros por ha) avião na 1.ªfase da lagarta (Setembro) e presentemente também por atomização, por insecticidas sucedâneos do D.D.T.

Sugadores de agulhas (folhas) - O Matsucoccus Feytandi, está já assinalado em muitos países mediterrâneos, causando graves prejuízos, inclusivé em Espanha próximo da fronteira portuguesa.

Em Portugal parece ainda não ter sido assinalado qualquer foco, no entanto torna-se necessário efectuar uma prospecção generalizada, a fim de evitar qualquer ataque desta cochonilha, que tantos prejuízos pode causar.

Sub-corticais ou mineiros que atacam povoamentos novos - A Rhyaciomia Buliana é a praga mais conhecida e mais generalizada. O insecto adulto é uma borboleta com a envergadura de 17-20mm e de asas superiores avermelhadas, ornadas de faixas transversais prateadas, que deposita em cada botão terminal do pinheiro ovo, de onde nasce uma lagarta que destrói esse botão, construindo em seguida uma galeria no novo rebento, o que provoca a deformação da flecha em forma de S, e por esse facto esta praga é conhecida por "torcedoura".

O melhor processo de eliminá-la é na fase em que a borboleta põe os ovos e nascem as lagartas, em fins de Junho, com polvilhações ou pulverizações com insectícidas adequados, nas primeiras idades dos povoamentos.

A Dioeytria Splendidella, cuja lagarta ataca o tronco e ramos de pinheiros novos, por vezes intensamente, produzindo derramamento de resina ao longo do tronco, formando grumos. A lagarta transforma-se em crisálida dentro dessa concreção resinosa. Ataca também o pinheiro Laríceo e de Alepo e os seus danos estão geralmente associados aos do Pissodes Notatus.

A Evetria Resinella, se bem que seja bastante vulgar, no entanto não provoca prejuízos assinaláveis. A lagarta vive dois anos e ataca os ramos dos pinheiros novos, produzindo um afluxo de resina que se vai acumulando na entrada da galeria, chegando a ter o tamanho de uma noz, onde a lagarta se refugia no inverno e aí crisalida.

Sob-corticais atacando árvores enfraquecidas - Os que podem provocar maiores estragos são sem dúvida, a Lps Sexdentatus, a Lps Erosus e a Myelophilus Piniperda. Estes insectos atacam normalmente as árvores enfraquecidas, provocando a sua morte, em virtude das suas larvas construirem galerias no entre casco, interrompendo a circulação da seiva. Tratam-se de espécies que somente em condições anómalas, provocam prejuízos assinaláveis. Na realidade, em condições normais, estas espécies vivem no pinhal em equilíbrio biológico, sem provocar prejuízos.

É de notar que a resina dos pinheiros constitui a defesa contra estas pragas, não sendo raro ver-se uma postura ser eliminada pela exsudação da resina. Por isso, é sobretudo depois de secas prolongadas, que enfraquecem muitas árvores, de vendavais, da existência de parques de madeira com toros não descascados, de incêndios de um pinhal ou devido à má técnica florestal (falta de desbastes), que esses insectos se tornam particularmente nocivos, pois muitos pinheiros enfraquecidos, vão constituir verdadeiros viveiros de multiplicações destes insectos, que depois irão atacar as árvores sãs, em várias investidas, até as enfraquecer, constituindo uma praga incontrolável, que poderá efectuar prejuízos incalculáveis.
Destuidores de pinhas - Há a considerar principalmente a Pssodes Validirostris e a Diorytria Mendacella, sendo esta a mais prejudicial. Além do pinheiro bravo, também ataca as pinhas de outros pinheiros: manso, laríceo, de alepo, etc.
É de assinalar os graves prejuízos que pode causar às pinhas do pinheiro manso, devido ao valor comercial do pinhão.

Outras doenças do Pinus pinaster

De uma maneira geral o pinheiro bravo, no nosso País é pouco afectado por doenças, salientando-se entre elas a provocada pelo Fomes Pini Kant, em que a madeira do tronco, mesmo em árvores aparentemente com bom aspecto vegetativo, fica apodrecida (cardida), e por isso sem qualquer valor comercial.

Os prejuízos por vezes são muito avultados, em virtude da doença incidir fundamentalmente em árvores mais idosas, de maior porte, e por isso com maior valor.
Este fungo é facilmente detectado pelo aparecimento, ao longo do tronco dos pinheiros, de um cogumelo, ou seja, do seu corpo de frutificação, que tem a forma de uma consola lenhosa acastanhada.

De uma maneira geral é um saprófita que vive no solo, nos cepos e árvores mortas, podendo passar à fase activa, provocando a morte de muitas árvores, e que se detecta pelo aparecimento de uma massa de miceleos branca nas raízes, colo e base inferior do tronco.

A fase de frutificação aparece normalmente no Outono após as chuvas, na base dos troncos das árvores afectadas ou nas proximidades, tendo a forma de cogumelo comestível, de cor amarelada.

Os únicos tratamentos aconselhados é evitar-se a sua propagação, cortando todas as árvores afectadas que poderão ser devidamente aproveitadas, arrancando-se depois os cepos e raízes, que deverão ser queimados, desinfectando posteriormente o terreno com um fungicida adequado.

A Fomes Pini (presentemente Ungulina Annosa) vive também no solo e comporta-se normalmente como um fungo saprófita, raramente atacando árvores vigorosas, mas sim aquelas debilitadas. Quando activa, destrói os tecidos vivos da raíz, do colo e do tronco, até a uma altura variável. Produz uma podridão branca da madeira, que adquire colorações características, segundo o grau de desenvolvimento.

No nosso País foi detectado em 1965 um foco desta doença, na Serra do Marão, em pinheiro bravo, tendo provocado prejuízos avultados.

O Diplodia Pinea, é um fungo com larga dispersão na África do Sul, Austrália, Nova Zelândia e Europa, atacando a Pinus Halepensis, P. Pinaster, P. Pinea, P. Radiata, etc, e mesmo outras resinosas (Abetos, Araucarias, Cupressus, etc). No nosso País, esta espécie é bastante afectada por esta doença, como comprovam os belos exemplares existentes na Serra de Sintra. A doença manifesta-se fundamentalmente por "avermelhamento" das agulhas não se seguindo, como noutros casos a desfloração imediata; encurvamento da extremidade dos raminhos atacados do ano, formação por vezes de verdadeiros cancros, e abundante exsudação de resina ao longo do tronco e ramos atacados, provocando a morte das árvores, que se inicia a partir de flechas. Segundo Torres Juan para evitar a propagação destas micosis há que suprimir totalmente as podas, por serem estas o factor mais importante da sua difusão. Os pinheiros atacados deverão ser cortados e queimados.

Por fim há que considerar o azulado da madeira de pinho, provocado por fungos do género Cerostocystriss, que em grande parte são disseminados pelos "bostricos" através das galerias que fazem no entre-casco dos pinheiros. Estes fungos apenas se nutrem de produtos de reserva (açúcares, hidratos de carbono, etc) das células, pelo que não provocam alterações sensíveis nas propriedades físico-mecânicas da madeira. O azulado da madeira é uma alteração muito frequente na madeira de pinheiro bravo, que se dá também na madeira de outros pinheiros e mesmo do choupo.

As condições propícias ao aparecimento do azulado são alto teor da humidade da madeira (mais de 24%, ponto de saturação de fibras) e uma temperatura média de 25ºC (máximo 35ºC e mínima de 5ºC) por conseguinte as madeiras estão sujeitas a infeçcões imediamente a seguir ao abate e até atingirem cerca de 20% do teor de água (secagem ao ar).

Deste modo a infecção pode dar-se na mata, em toros, como em parques de madeira, podendo ser evitada pela secagem correcta dos toros ao ar ou em estufas, e também por tratamento preventivos, usando a indústria, para esse fim, pentaclonofenato de sódio e presentemente o Metilene-bi-tiocianato, conjuntamente com Tiocianometil benzodiazol
.




Obrigado pela atenção, amanha irei por aqui fotos desta praga
Voltar ao topo
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Reportar esta mensagem
JoanaGoncalves
Membro Veterano


Registrado em: 16 Dez 2001
Mensagens: 3126
Animais: Boxers, Baixotes de Pêlo Comprido, Labradora, Cadela de Agua Portuguesa, Malinois, Gata Persa, Gata

MensagemColocada: Sáb Dez 28, 2002 3:26 pm    Assunto: Responder com Citação

Pois...

Eu que o diga....

A minha Spooky já foi mordida pela lagarta dos pinheiros...

O que valeu á minha cadela é estar sempre gente em casa e nós notá-mos logo quando ela foi mordida, até porque vimos a lagarta perto dela...
De imediato ela começou a inchar á volta da cabeça e a ter falta de ar... O que valeu foi que ligá-mos logo para a equipa do Hospital Veterinario Central que a socorreu logo mal lá chegá-mos.... E assim correu tudo bem para a nossa menina...
Mas no mesmo dia que lá fomos, estava lá um cão da mesma raça(boxer) que não tinha lingua.... E foi também devido á lagarta dos pinheiros...

Tenho tentado alertar para este assunto todas as pessoas que conheço com cães e especialmente as que residem em zonas como a que onde nós temos a vivenda...


Outra coisa que eu vos queria dizer... É que o Veterinario onde vou com o czar já me indicou que existe um produto qualquer que se põe nas arvores... Isto para quem tem estas arvores no Jardim ou Quintal é bom... Assim evita episodeos destes....
_________________

Joana Gonçalves


Terras da Fénix Kennel



-Não existem raças perigosas, existem sim donos e pseudocriadores perigosos!-

Voltar ao topo
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Reportar esta mensagem
HelenaXXI
Membro


Registrado em: 06 Jul 2002
Mensagens: 68
Animais: Golden Retriever (Ouro), coelho ang. (Shakah), peixes tropicais vários

MensagemColocada: Sáb Dez 28, 2002 4:15 pm    Assunto: Responder com Citação

Obrigada pela divulgação.

Desconhecia a praga, mas agora passarei a estar mais atenta.
Voltar ao topo
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Reportar esta mensagem
pSa
Membro


Registrado em: 01 Ago 2002
Mensagens: 108
Animais: Golden Retriever

MensagemColocada: Sáb Dez 28, 2002 4:55 pm    Assunto: Responder com Citação

JoanaGoncalves, Infelizmente o Jonas uma vez tentou cheirar um pinheiro " ainda nao sabia o risco " mas levei um berro que ate o canito se ****** de medo, foi no dia em que avisaram desta doença. Espero que as pessoas tenham mais atenção acreca desta doença pois e muito perigosa.

xauz
Voltar ao topo
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Reportar esta mensagem
Nuria
Membro Veterano


Registrado em: 11 Dez 2001
Mensagens: 468

MensagemColocada: Dom Dez 29, 2002 3:57 pm    Assunto: Responder com Citação

Olá

Posso dizer que o Atum já sofreu muito com as malditas lagartas do pinheiro.
Tenho um pinheiro cá em casa, e uma tarde andava o atum a brincar no quintal(ainda era novito, devia ter uns 7/8 meses) quando cheirou uma lagarta e levou-a à boca. A minha reacção foi mandá-lo logo cuspir o bicho. Como reparei que estava morta, não me alarmei, mas andei a vigiar o cão para ver qualquer sintoma.
Mais há noite começaram os ditos sintomas, febre, fazer xixi descontroladamenre, espumar da boca...
No vet. foi nos dito que a lagarta tinha provocado uma necrose na língua do atum, e uns dias mais tarde(passados no vet. a soro) dois bocados da língua apodreceram e tiveram de ser cortados.

Agora o atum tem uma língua um bocado estranha, mas não é nada de mais.
Para quem tem pinheiros em casa ou perto, tenham atenção ao focinho do vosso cão e onde é que ele anda com o nariz.

Cumprimentos
ps- tentem também não mexer em nenhuma, pois causam irritação na pele dos Humanos
Voltar ao topo
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Reportar esta mensagem
pSa
Membro


Registrado em: 01 Ago 2002
Mensagens: 108
Animais: Golden Retriever

MensagemColocada: Dom Dez 29, 2002 4:13 pm    Assunto: Responder com Citação

Atenção Estas Lagartas do Pinheiro tb provocam Grandes alergias as pessoas, por isso se vir num pinheiro um casulo gigante " com lagartas a passearem " nao se cheguem perto
Voltar ao topo
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Reportar esta mensagem
JoanaGoncalves
Membro Veterano


Registrado em: 16 Dez 2001
Mensagens: 3126
Animais: Boxers, Baixotes de Pêlo Comprido, Labradora, Cadela de Agua Portuguesa, Malinois, Gata Persa, Gata

MensagemColocada: Dom Dez 29, 2002 9:31 pm    Assunto: Responder com Citação

Infelizmente PSA, na Zona onde nós temos a vivenda, perto da Fonte da telha, farto-me de ver esses casulos enormes!
O médico veterinario uma vez falou-me de num produto qualquer que que se põe nas arvores e que mata as lagartas... Dei o nome do produto aos meus tios para porem lá em volta... Mas eu agora não me estou a lembrar do nome.... Ver se lhe ligo a perguntar...

Porque quem tem dessas arvores no jardim ou á volta dele é muito perigoso e foi por causa disso que a minha Spooky foi mordida! pois nós não temos pinheiros no jardim! É que existem muitas á volta!

E Nuria, o teu Atum teve muita sorte! Porque no dia em que fui com a Spooky ao vet estava lá um Boxer totalmente sem Lingua..... Ufa! Sad
_________________

Joana Gonçalves


Terras da Fénix Kennel



-Não existem raças perigosas, existem sim donos e pseudocriadores perigosos!-

Voltar ao topo
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Reportar esta mensagem
Nuria
Membro Veterano


Registrado em: 11 Dez 2001
Mensagens: 468

MensagemColocada: Dom Dez 29, 2002 10:00 pm    Assunto: Responder com Citação

Olá Joana

No meu pinheiro usamos um produto muito eficaz, é uma pequena gaiola que liberta um cheiro que atrai as malfadadas lagartas e que depois acaba por matá-las.
Se alguém precisar eu tenho os contactos do vendedor.

Cumps
Voltar ao topo
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Reportar esta mensagem
pSa
Membro


Registrado em: 01 Ago 2002
Mensagens: 108
Animais: Golden Retriever

MensagemColocada: Seg Dez 30, 2002 10:16 am    Assunto: Responder com Citação

Nuria escreveu:

Olá Joana

No meu pinheiro usamos um produto muito eficaz, é uma pequena gaiola que liberta um cheiro que atrai as malfadadas lagartas e que depois acaba por matá-las.
Se alguém precisar eu tenho os contactos do vendedor.

Cumps


Smile Smile Deixa cá os contactos Smile Smile A malta assim agradece
Voltar ao topo
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Reportar esta mensagem
JoanaGoncalves
Membro Veterano


Registrado em: 16 Dez 2001
Mensagens: 3126
Animais: Boxers, Baixotes de Pêlo Comprido, Labradora, Cadela de Agua Portuguesa, Malinois, Gata Persa, Gata

MensagemColocada: Seg Dez 30, 2002 6:07 pm    Assunto: Responder com Citação

Olá Nuria,

Já estou como PSA...

Deixa mas é ai o nome e os contactos que se calhar o teu produto é mais eficaz...

Brigada!!!
_________________

Joana Gonçalves


Terras da Fénix Kennel



-Não existem raças perigosas, existem sim donos e pseudocriadores perigosos!-

Voltar ao topo
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Reportar esta mensagem
Lobalpha
Membro Júnior


Registrado em: 16 Dez 2002
Mensagens: 15

MensagemColocada: Seg Dez 30, 2002 8:52 pm    Assunto: Responder com Citação

Bem... boa noite, para começar.
nunca tinha ouvido falar dessas coisas!!! costumo levar a minha cadela a correr para um pinhal e nunca imaginei o perigo que ela pudesse estar a correr!!!!
não sei se voltarei lá tão cedo... ali não há mais árvores que não sejam pinheiros.
Só posso agradecer pela divulgação desta praga, senão qualquer dia podia ser a minha Sasha a entrar no veterinário por causa duma dessas lagartas!
Voltar ao topo
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Reportar esta mensagem
pSa
Membro


Registrado em: 01 Ago 2002
Mensagens: 108
Animais: Golden Retriever

MensagemColocada: Seg Dez 30, 2002 9:25 pm    Assunto: Responder com Citação

Lobalpha escreveu:

Bem... boa noite, para começar.
nunca tinha ouvido falar dessas coisas!!! costumo levar a minha cadela a correr para um pinhal e nunca imaginei o perigo que ela pudesse estar a correr!!!!
não sei se voltarei lá tão cedo... ali não há mais árvores que não sejam pinheiros.
Só posso agradecer pela divulgação desta praga, senão qualquer dia podia ser a minha Sasha a entrar no veterinário por causa duma dessas lagartas!


Oi é só reparares na agulhas, mas o mais grave são quando os pinheiros são pequenos isto é do tamanho de uma arvore "Natal" pois aí se repara melhor se esta está infectada ou não. Não deixes de sair com o teu animal por causa disto tens é de tomar mais atenção a situação.

Preocupa-te mas nao exageres Smile
Voltar ao topo
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Reportar esta mensagem
VascoV
Membro Veterano


Registrado em: 11 Dez 2001
Mensagens: 5619
Animais: Politicos com anti-rábica em dia

MensagemColocada: Seg Dez 30, 2002 9:26 pm    Assunto: Responder com Citação

Atenção...os fumos dessas lagartas se inalados são tóxicos para o caso de estarem a pensar queimá-las...
Voltar ao topo
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Reportar esta mensagem
pSa
Membro


Registrado em: 01 Ago 2002
Mensagens: 108
Animais: Golden Retriever

MensagemColocada: Seg Dez 30, 2002 10:33 pm    Assunto: Responder com Citação

VascoV escreveu:

Atenção...os fumos dessas lagartas se inalados são tóxicos para o caso de estarem a pensar queimá-las...


Desconhecia essa vertente, obrigado mais uma vez VascoV Smile
Voltar ao topo
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Reportar esta mensagem
Nuria
Membro Veterano


Registrado em: 11 Dez 2001
Mensagens: 468

MensagemColocada: Seg Dez 30, 2002 11:11 pm    Assunto: Responder com Citação

Ok, então aqui ficam os contactos:

Telefone: 212333019
E-mail: info@biosani.com

Para quem estiver interessado, quando telefonarem peçam uma armadilha para Processionárias(nome das lagartas)+ feromona+ insecticida.
Quando já tiverem a dita armadilha, é aconselhável colocar entre Junho a finais de Setembro.

Cumps
Voltar ao topo
Ver o perfil de utilizadores Enviar Mensagem Privada Reportar esta mensagem
Mostrar os tópicos anteriores:   
Novo Tópico   Responder a Mensagem    Índice do Fórum vivapets.com -> Cães Todos os tempos são GMT
Ir à página 1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
Página 1 de 5

 
Ir para:  
Neste fórum, você Não pode colocar mensagens novas
Não pode responder a mensagens
Não pode editar as suas mensagens
Não pode remover as suas mensagens
Você Não pode votar neste fórum

rede vivapets:  Português Português English English Español Español Deutsch Deutsch