Peixes: Excesso de comida provoca morte

ARCADENOE.SAPO.PT

Quinta, 07 de Outubro 2010

Peixes: Excesso de comida provoca morte
Pretty legend
Dar doses exageradas de comida aos peixes é uma das principais causas de morte destes animais.

Os peixes são uma das espécies mais escolhidas por quem nunca teve animais. Aliado ao baixo custo e ao facto de não haver comunicação entre peixes e humanos, os peixes são muitas vezes os animais mais negligenciados.

A comida é vista como fonte de vida. Sem ela, nenhum animal sobrevive. Mas muita gente cai no erro de alimentar em excesso os peixes. Não é difícil perceber por que motivo isto acontece:

  • os peixes são animais muito pequenos e uma dose pequena de comida pode parecer insuficiente;
  • os peixes não têm um apetite semelhante ao nosso;
  • a alimentação é a única forma de interagir com os peixes e os humanos procuram interagir com os animais, sobretudo crianças, e acabam por utilizar a comida para o efeito;
  • os peixes habituam-se a receber comida cada vez que o dono se abeira do tanque, o que faz com que comecem a antecipar o alimento cada vez que o dono se aproxima, mesmo que não seja altura para comer. Muitos donos não resistem em dar só mais um pouco.

A morte provocada pelo excesso de comida é particularmente infeliz porque pode ser facilmente evitada. Ao contrário do que se pensa, a morte não se deve a problemas gastrointestinais, mas sim à decomposição da comida que é rejeitada pelo peixe. Existem peixes glutões capazes de comer mais do o que deviam, e podem por isso desenvolver a longo prazo uma doença que venha a ser mortal. Mas o principal perigo do excesso de comida no aquário são os restos que são rejeitados pelo peixe e que ficam acumulados no tanque.

Mesmo que os peixes pareçam esfomeados, estes acabam por nunca comer tudo o que de excesso é colocado no aquário. Os restos acumulam-se e começam a “apodrecer” são transformados em substâncias tóxicas que vão provocar a morte do peixe.

Os sinais comuns da presença de comida em excesso são fáceis de identificar:
  • água turva;
  • crescimento de água
  • aparecimento de bolor e fungos;
  • filtros entupidos.

Alimentação Correcta


Os peixes são geralmente alimentados uma vez por dias ou de dois em dois dias, mas esta não é a periodicidade mais indicada. Na natureza, os peixes passam grande parte do tempo à procura de comida e vão mordiscando aqui e ali para se alimentarem. Ao juntar a comida numa grande refeição, por oposição a várias pequenas, vai fazer com que o peixe só petisque a quantidade normal para ele. O resto acaba por se espalhar no aquário a decompor-se gradualmente, aumentando o nível de toxinas presentes no tanque.

O ideal é fazer pequenas refeições várias vezes ao dia. Se a casa é partilhada por várias pessoas, é importante que esteja sempre disponível um quadro onde se possa apontar as refeições, ou então haver uma única pessoa encarregue de alimentar o peixe. Caso contrário, é comum o peixe ficar sem comer ou a mesma refeição ser dada por diferentes pessoas.

A qualidade da alimentação também é importante, porque o peixe pode rejeitar comida que não se adequa à sua espécie, ficando os restos espalhados pelo aquário.

Eliminar restos


Para eliminar este problema, pode por um lado diminuir a quantidade de comida dada, mas por outro, pode também eliminar os restos que ficaram no aquário. Os peixes que comem os restos são boas opções, uma vez que não há trabalho extra para o dono. Mas existem também redes e até aspiradores próprios que permitem eliminar os detritos. É importante agir rapidamente se ficar muita comida acumulada, pois os níveis de toxinas na água podem subir exponencialmente numa questão de minutos.
URL: http://www.arcadenoe.pt/article.php?id=613
Date: 2014-10-02 07:22:44